Falta de libido no relacionamento: massagem tântrica pode ajudar a solucionar o problema

Para Freud, o pai da Psicanálise, a libido “consiste em uma energia psíquica que resulta maioritariamente do instinto sexual e que determina o comportamento humano”. Assim, a libido é uma manifestação energética que faz com que os indivíduos se relacionem com o ambiente, com as pessoas ao seu redor, busquem a satisfação de suas necessidades básicas, como a fome, a sede e todas as formas de prazer; além de poder ser direcionada a práticas esportivas e a atividades intelectuais. Na contramão, a falta de libido pode afetar não somente o desejo sexual, como também a vontade de realizar inerente a qualquer ser humano. E a solução deste problema pode estar na massagem tântrica.

 

Há inúmeras razões que podem causar a falta de libido. A principal delas é o desequilíbrio hormonal. Mas, também há fatores, como efeito colateral de medicamentos, como antidepressivos; doenças ligadas às emoções, como depressão e ansiedade. Outros fatores que devem ser levados em consideração são as questões socioculturais, como a repressão da sexualidade, sobretudo nas mulheres; baixa estima; além de traumas, como violência sexual.

 

Desta forma, é preciso investigar os motivos que levaram à falta de libido. Os problemas ligados à saúde emocional podem ser solucionados por meio da massagem tântrica realizada por um terapeuta tântrico habilitado. Ao longo dos anos, todas as emoções negativas ficam represadas em profundas camadas musculares e levam a um bloqueio energético que impede o indivíduo de se expressar livremente e viver de forma plena.

 

Neste ponto, o terapeuta tântrico, por meio de exercícios de respiração, estímulos auditivos, táteis e olfativos, além de toques sutis em todo o corpo, promove a liberação destas emoções que, na maioria das vezes, promove orgasmos intensos, choros, risos e toda sorte de manifestação emocional. Desta forma, a massagem tântrica resolve, não apenas a falta de libido, como também outros problemas de ordem sexual, como ejaculação precoce, frigidez e impotência, além dos emocionais, como depressão, angústia e ansiedade. Assim, o indivíduo passa a se expressar de forma livre, sem amarras e viver uma vida de forma plena, sobretudo com amplo desejo sexual.

0 Comentários

Fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *